sábado, 23 de março de 2013

INSTITUTO HISTÓRICO E GEOGRÁFICO DO R.N.


Na missão que assumi com o Instituto Histórico e Geográfico do Rio Grande do Norte, com outros abnegados pela cultura do Estado e à vista das extremas carências daquela Instituição secular, agora sob a lideranpça de VALÉRIO MESQUITA, estive a meditar sobre as dificuldades de recuperar a Casa da Memória, sem recursos sufientes para tal mister. 

Um tanto desolado, agarrei-me à lembrança das difivuldades de outras pessoas e o resultado no final obtido e fui ao exemplo de  Angelo Roncalli, o Papa João XXIII - "O Papa Bom", que ao chegar à Bulgaria, logo na entrada da casa paroquial, foi recebido por um padre que disse do estado precário daquele imóvel e da falta total de recursos para recuperá-lo.

Angelo, contando apenas com a proteção de Deus não se deixou abalar e, logo nos seus primeiros dias naquele País, teve a notícia de um terremoto que destruíra a casa dos moradores e igrejas da  Religião Ortodoxa. Usando o seu crédito pessoal e tirando dos próprios ganhos, disponibilizou recursos para ajudar o povo e as igrejas não Católicas Romanas, o que motivou a admiração do povo e o retorno fraterno do entendimento entre as igrejas.

A paz era algo sagrado e a paciência o grande segredo do sucesso.
Desculpe o aparente absurdo da comparação, pois não temos o merecimento daquela Papa inesquecível, mas na alegoria queremos que eventuais feridas estejam cicatrizadas e os nossos sócios retornem ao seu ninho antigo, o que já estamos sentindo com visitas ilustres esta semana, Manoel Onofre Júnior, Lenilson Carvalho e Vicente Serejo. 

Nunca esqueço uma frase sua: 
"O sorriso que brota das nossas lágrimas faz o céu se abrir".

Carlos Roberto de Miranda Gomes
– Primeiro Secretário



Nenhum comentário: