terça-feira, 17 de agosto de 2010

MUSEU NILO PEREIRA - CEARÁ-MIRIM RN

Prezado Ormuz

Visitei o Guaporé, há cerca de 20 anos, e, tão encantado fiquei, que, de passagem pelo Recife, fui conhecer o Nilo Pereira, na casa em que morava, se a memória não me trai, numa rua que levava o nome do pintor Lula Cardoso Aires. Tenho ainda comigo a plaquette do belo discurso que ele proferiu na reinauguração do engenho de seus maiores. É uma lastima o que você relata em sua crônica. Uma verdadeira tragédia para o patrimônio potiguar. Você fala dos vidros das janelas (e como eram belos!) e dos móveis. E os retratos de família ? E a lápide tumular que existia no fundo do parque, o que restará dela?

Fale com o Enélio e com o pessoal do IPHAN. Quem sabe, juntos, não conseguem que o governo do Estado faça algo.

Abs.

Victorino Chermont
Rio de Janeiro RN

Nenhum comentário: