domingo, 15 de agosto de 2010

O BARÃO DE ARARUNA

Caríssimo amigo Ormuz :

Antes de mais nada, peço-lhe desculpas por não lhe ter dado os meus sentimentos pela perda de sua mãe. É uma grande perda, uma dor muito grande, pela qual, lamentavelmente, temos de passar. Aceite,embora com grande atrazo, meus sentimentos de tristeza.
Parabéns pelas suas crônicas, sobre a Praia da Pipa, em breve coligidas em livro.
Muito interessante e boa sua crônica sobre o Barão de Araruna.Ele era, de fato, irmão de meu trisavô, o Coronel José Ferreira da Rocha (conhecido como Coronel ou Comendador Camporra).
Como eu já lhe disse, a minha avó materna contava-me que, nas festas de Bananeiras , dançava muito com ele , que era o avô de meu avô João Francisco da Costa Cirne , filho de sus filha Maria Magdalena da Rocha Cirne , a Marica.O Bastos o arrola como filho do Barão , o que é erro flagrante.
O Barão era, sim, homem bom e generoso, tendo libertado vários escravos, antes de falecer.
Seu filho, o Comemdador Felinto Rocha, disse, uma vez: " Aqui, em Bananeiras, eu quero, posso e mando".
Todas as informações que eu tenho dele atestam que era homem bom, embora autoritário e " mandão ".
Certa vez, meu primo, filho do Comemdador, José Ferreira da Rocha, foi julgado e condenado à prisão, pelo meu avô paterno, o Juiz de Direito de Bananeiras Dr. Joquim Eloy Vasco de Toledo, que era, também, o pai de minha avó materna, casada com o sobrinho do Comendador.
Valendo-se dos laços de família, o Comemdador Felinto Rocha foi á casa de meu avô, o Juiz, para pedir a libertação do filho.
Meu avô disse,então, a ele: "Comendador,o senhor deveria ter castigado seu filho, emquanto ele era criança. Agora é tarde demais.O Senhor deve,agora,aguentar as conseqüências".
O Comemdador, então, saiu da casa do meu avô, muito bravo e enraivecido
.
Um grande abraço do amigo
Sérgio Cirne de Toledo

15 comentários:

Anônimo disse...

O barão de Araruna, nasceu no município de Picuí, hoje cidade de Pedra Lavrada, ele é irmão do meu tetra avô, que se chama Vicente Ferreira de Macedo, Antonio Ferreira de Macedo e o José estevão da rocha (o barão) que inclusive a cidade de bananeiras deve até hoje um memorial em nome dele. Os arrudas camara com os ferreiras de macedo chegaram em Picuí em 26 de dezembro de 1704, é tanto que em Picuí tem mais de 60 ruas em nome destas famílias. Emfim esta história é muito longa.
respeitosamente,
Alzenado Macedo Costa historiador e jornalista (alzenadomacedo@yahoo.com.br

Anônimo disse...

o barão de araruna e meu quinta avo

e a sinha moça e minha quarta avo
sei la se e tatatataravo

Anônimo disse...

Há tempos estou sem acessar o Computador.Hoje descubro nesta página um parente sanguineo,por ligação com José Ferreira da Rocha Camporra que vem a ser o pai de Justino Alves da Rocha, avô do meu pai Severino Alves da Rocha.Por relatos corretos José F.da Rocha Camporra era irmão de Estevão José da Rocha, Barão de Araruna, pelo menos este de quem sou descendente. Gelza Rocha

Anônimo disse...

Prezados, também sou descendente do Barão de Araruna. Na verdade estou seis gerações depois dele.

Ao ler os comentários anteriores, fiquei, com duas dúvidas: 1) o nome correto do Barão de Araruna é José Estevão da Rocha ou Estevão José da Rocha; 2) o Coronel José Ferreira da Rocha (Comendador Camporra) é filho ou irmão do Barão de Araruna? Pelas informações que tenho, levantadas pelo meu tio Djalma de Andrade Belo, José Ferreira da Rocha é filho e não irmão do Barão. Inclusive, também sou descendente de José Ferreira da Rocha, estando ele cinco gerações antes da minha.

Abraço a todos,
Luís Claudio de Figueiredo
lcf@cin.ufpe.br

Unknown disse...

Caro parente : O Barão de Araruna se chamava Estevam José da Rocha , era filho de Antonio Ferreira de Macedo e de Anna de Arruda Câmara.Ele era irmão do Comendador José Ferreira da Rocha ( Comendador Camporra ) e não filho.O Bastos , em seu livro , o dá , erroneamente , como filho do Barão.
Eu sou trineto do Coronel Camporra , que era o pai de minha bisavó.
Sérgio Roberto Cirne de Toledo

Zodac Tiger disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Severino Ramalho Leite Leite disse...

O Barão não casou duas vezes.Ao ficar viúvo faleceu cinco meses depois de sua esposa unica em 1874.O Barão de Araruna e sua Prole livro do seu trineto Maurílio Almeida esclarece isso.Camporra era cel da Guarda Nacional mas nunca foi comendador.Comendador da Ordem da Rosas era Felinto Rocha seu sobrinho e genro.

Severino Ramalho Leite Leite disse...

O Barão não casou duas vezes.Ao ficar viúvo faleceu cinco meses depois de sua esposa unica em 1874.O Barão de Araruna e sua Prole livro do seu trineto Maurílio Almeida esclarece isso.Camporra era cel da Guarda Nacional mas nunca foi comendador.Comendador da Ordem da Rosas era Felinto Rocha seu sobrinho e genro.

Zodac Tiger disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Severino Ramalho Leite Leite disse...

Na versão de Jean Rocha existe uma informação equivocada.A Baronesa de Mamanguape não poderia ser filhacdo Barão de Araruna e nunca herdar seu título.Chamasse Carmem Freire a Baronesa de Manguape. Nascida no Rio quando conhecê e c

Severino Ramalho Leite Leite disse...

Nascida no Rio onde conheceu o senador do Império Flávio Clementino da Silva Freire depois Barão de Mamanguape que além de senador foi presidente da Província da Parahyba

Severino Ramalho Leite Leite disse...

É preciso entender que pelas dificuldades de fontes documentais quem trata desses assuntos corre o risco de cometer equívocos e as corrigendas feitas têm o sentido de colaborar jamais de censurar

Severino Ramalho Leite Leite disse...

O coronel Camporra era bisavô de minha sogra pois é neta do português Tomascde Aquino Freire de Andrade casado com Anã filha de Comporta por sua vez irmã de Úrsula esposa do comendador Felinto filho do Barão de Arsruna

Anisia de Freitas disse...

Bom dia,me o comentário mais existe muitos desencontros nessas informações pricipalmente nos comentários.As pessoas acham que a família de José Estêvão da Rocha acabou!ainda tem muitos descendentes diretos.falar a verdade é uma coisa mais falar asneira para vender livros é outra.É muito chato ler algumas pessoas fingindo ser da família,até "trineto"aparece e pelo que fala percebe-se que é mentira.Se fosse realmente da família,saberiam da "tragédia em que o irmão do barão foi assassinado" por um pião da fazenda em 1914,isso destruiu a minha família.Será que alguém sabe de uma viúva que fugiu com sete filhos anos depois desse assassinato?Eu sou uma das netas dessa viúva,eu sou neta do homem assassinado,eu sim!sou sobrinha neta do barão de Araruna.De repente algum comentário foi até da parte dos descendentes do assassino do meu avô,vai saber!!!Se houver interesse é só pesquisar,vai descobrir que Francisca irmã do do barão,fugiu com esse pião imundo,acarretando toda a desgraça da minha família. Obrigada.

Cris disse...

Olá Anísia!
Como são muitas informações, fico perdida.
Sou descendente dos Ferreira de Macedo, mas estou tentando encontrar por parte de quem. Sei que não é do Barão de Araruna, mas pode ser por parte de algum dos irmãos dele.Tenho muito interesse em saber o que é realmente verdade e o que é apenas invenção.
Por favor entre em contato comigo pelo meu e-mail: dulce.cristiane@hotmail.com